Confrade do CM é homenageado nacionalmente pela SSVP

O confrade Waldevino José de Araújo, da área do Conselho Central de Santo Antônio do Monte, foi um dos homenageados pelo Conselho Nacional do Brasil da Sociedade de São Vicente de Paulo (CNB/SSVP), pelo Dia do Trabalhador.

Confira a seguir a matéria publicada no site SSVPBRASIL:

Aposentados? Não! Operários na messe de Jesus

 

Há 5 anos, o confrade Sebastião Elias Costa (65) trocou o trabalho nos Correios pela função de voluntário da Sociedade de São Vicente de Paulo (SSVP). Ao se aposentar, ele deixou a função de cuidar das correspondências para cuidar das famílias carentes que necessitam semanalmente do apoio financeiro e espiritual dele.

Às vésperas do dia 1º de Maio, quando se comemora o Dia do Trabalhador, o site SSVPBRASIL conta as histórias do confrade Sebastião Elias e do confrade Waldevino José de Araújo. Eles representam todos os vicentinos que, aposentados ou não, dedicam as vidas aos trabalhos com os Pobres, por isso, são importantes operários na messe de Jesus.

O confrade Sebastião Elias é membro da Conferência Santa Edwiges, em Timóteo (MG), na área do Conselho Metropolitano de Governador Valadares. Trabalhou por 39 anos nos Correios e é vicentino há 19. Antes de se aposentar, ele conciliava o trabalho de gestor com a função de confrade. Agora, pode se dedicar integralmente à SSVP, onde é membro ativo do Departamento Missionário.

“Eu me aposentei, mas a SSVP me faz sentir útil. Sou muito feliz por saber que posso ajudar outras pessoas”, garante o vicentino

 

Do Banco para a Conferência

Em Santo Antônio do Monte (MG), área do Conselho Metropolitano de Formiga, o confrade Waldevino José de Araújo (62) também trocou o trabalho em uma instituição financeira pela dedicação integral à SSVP. Está aposentado há 5 anos e é desses vicentinos que está sempre disposto a servir, inclusive, participa de duas Conferências. “Na SSVP, a gente não tem salário, mas recebemos algo que dinheiro nenhum no mundo pode comprar: os dons e as graças de Deus. Eu sou um vicentino apaixonado pela entidade”.

DIA DO TRABALHADOR

O Dia do Trabalho teve origem na cidade de Chicago (EUA), quando milhares de operários, organizados pela Federação Americana do Trabalho, organizaram uma paralisação. A greve teve início no dia 1º de maio de 1886, sendo que nesse mesmo dia foi iniciada uma greve geral que paralisou os Estados Unidos.

No dia 3 de maio, terceiro dia de paralisação, trabalhadores e policiais entraram em confronto, que acabou com um saldo de 50 feridos, centenas de prisões e 6 mortes. No dia seguinte, outro confronto aconteceu, resultando em mais feridos, presos e mortos. Os acontecimentos daquele início de maio receberam o nome de Revolta de Haymarket. Os líderes do movimento foram presos e responsabilizados pelas mortes. Alguns foram condenados à forca, outros à prisão perpétua.

Em junho de 1889, a Segunda Internacional (organização sindical), realizada em Paris, decidiu instituir o Dia Mundial do Trabalho, como forma de homenagear os trabalhadores mortos na Revolta de Haymarket.